Art nouveau uma herança

Art nouveau uma herança

Um espiral de anêmonas japonesas gravadas em uma garrafa, em 1902, marcou a primeira associação entre a Perrier-Jouët e o Art Nouveau.
A história continua a se desenrolar até hoje.
Fundindo poesia e beleza na vida diária.

Um espiral de anêmonas japonesas gravadas em uma garrafa, em 1902, marcou a primeira associação entre a Perrier-Jouët e o Art Nouveau.
A história continua a se desenrolar até hoje.
Fundindo poesia e beleza na vida diária.

Desde então, a Perrier-Jouët continuou a celebrar o casamento entre o trabalho artesanal e a arte, convidando artistas de renome, como Daniel Arsham, Kloi DL, Makoto Azuma e Tord Boontje, criando trabalhos originais e objetos sublimes sobre o tema da degustação do Champagne, mas também instalações artísticas, como uma vitrine adequada para a relação estreita entre a casa e o Art Nouveau.